O homem que julgou morrer de amor

de Manuel Jorge Marmelo

Não sei como me veio parar às mãos e desejaria que nunca tivesse vindo. Um exercício pseudo-intelectual  sofrível. Foi das piores coisinhas que li nos últimos tempos.

fb/2009/04

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s