beatles

Beatles é a história adolescente  de Kim Karlsen e dos seus três melhores amigos, que ocasionalmente gostam de se comparar com os fabulosos 4, os Beatles. Nascidos em 51, a história começa com a primeira vaga da Beatlemania na Noruega, na primavera de 65.  Cada um dos capítulos refere uma música diferente dos Beatles até ao Inverno de 72 mas o autor não aprofunda ou relaciona muito os temas  com  a narrativa. Melhor dizendo as ocorrências da vida poucas vezes se relacionam com as canções.  A estrutura seguida tem apenas a ver com a cronologia dos LP’s e nada mais. É pena. O que melhor caracteriza este livro é a narrativa realista da adolescência. A constante presença da música, a descoberta da vida, a paixão, o álcool, as drogas, a violência, a sociedade, a política, a família, a morte. As incertezas.

É uma novela bem escrita sobre uma vivência num determinado momento, numa determinada época. Uma época de grande mudança social, talvez a maior conhecida entre as gerações vivas. Está tudo lá ou quase tudo. E qualquer acontecimento ocorrido ou relatado poderia dar um rumo diferente a cada uma daquelas vidas. Mas há também um aparente desinteresse na forma como cada um vive aquele período. E este desinteresse vai fazendo mover a narrativa de forma que se pode tornar algo cansativa, ou talvez não. Uma história é uma história e não tem que ter necessariamente grandes personagens, movidos ou motivados por qualquer grandeza idealista ou arrebatadora. E ainda assim pode ser grande. O engraçado deste livro é precisamente isso. É desprovido de um rumo. É apenas um relato, de 4 putos a crescer ao som de Beatles, Morrisson e Zepelin.

Uma nota final sobre a edição Portuguesa. É absolutamente lamentável e censurável que uma editora da qualidade da Cavalo de Ferro publique uma obra, principalmente deste autor, sem o mínimo cuidado de revisão. São inúmeros os erros gramaticais e a construção de frases é muitas vezes errada e torna as ideias imperceptíveis. Deveria haver mais notas do tradutor no sentido de nos explicar alguns conceitos, frases, ditados, etc nórdicos, tão distantes da nossa cultura.


fb/2010/novembro/07

One Comment Add yours

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s